Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

sábado, 22 de maio de 2010

Alagoas deu muitos frutos ao Brasil, para bem ou para mal..Alagoas nosso útero

Na foto, Jaime Fiqura

.

Pessoas de Alagoas,,,não escondam o leite,,,kd o Jaime Figura de vcs,,,

“Eu vivo aqui pensando como sobreviver,
Enquanto o mundo vai girando”Jaime Figura

Quem avista a primeira vez aquela figura exótica, com máscara de ferro, vestes que lembram os orixás Exu e Oxóssi e apetrechos espalhados pelo corpo, caminhando pelas ruas do Comércio, nem imagina que por trás de toda aquela parafernália existe um ser humano sensível e intelectualizado. Jaime Figura, como é conhecido e prefere ser chamado, é o tipo de artista que provoca inquietações por onde passa.



“Eu comecei a me vestir assim por conta da minha trajetória de vida, os sentimentos em si, que me fizeram fazer um trabalho que vestisse meu corpo através do tempo para violência. Quando surgiu o movimento punk eu era visto como marginal e as pessoas insistiam em olhar em meus olhos e dizer que eu era cínico, marginal, diante disso eu peguei e escondi o rosto para que vissem só a minha obra”, disse Jaime.

Aos 53 anos, o homem-figura diz já ter sido agredido várias vezes e a maneira como ele responde essas agressões é utilizando os apetrechos que transformam o ex-boêmio num personagem que desperta a curiosidade dos que transitam pelo Bairro Comércio de Salvador.

O artista misterioso diz não se importar com o medo e o preconceito que algumas pessoas têm da sua corporatura, uma vez que ele não se vê. “Eu não me olho no espelho para não ver o que as pessoas estão vendo, por que se eu sair de casa e me olhar no espelho eu irei ver que estou realmente diferente do ser humano. Quando alguém se assusta comigo eu digo que não sou aquilo que a pessoa está vendo, me olhar é ver a imagem que a ordem faz”, falou Jaime.

Jaime Figura é um autodidata do Comércio, um andarilho que inspira poesia e inteligência e ainda assim o menino que não se conhece até hoje fala com tristeza da rejeição familiar. Segundo ele, por ser um homem negro que vestia roupas exóticas, a família não lhe dava crédito. Entretanto, Jaime possui vários filhos, já teve várias mulheres e amantes. Atualmente ele vive com a última família.

O artista diz que por ser um boêmio, ele teve várias mulheres, mas não se casou com nenhuma, pois o que ele queria é ter filhos. Apesar de ser um bom vivant, diz ser a própria morte por não desfrutar da vida como antes, vida que ele define como gostosa. O ser vivo, não ateu, que dorme em caixão, não esconde certa melancolia ao falar de uma das suas amantes, que morreu. Segundo Jaime o amor não vingou por conta das diferenças sociais, ela era uma dama da sociedade e ele um artista marginalizado.

“A morte dela foi horrível, apesar de não poder ficar com ela por causa das famílias que também não permitiam uma imagem dessas se relacionando com uma mulher da sociedade”.

Durante a entrevista, crianças passam e mexem com Jaime, que tem uma reação inesperada e diz que as crianças são a sua morte, pois ele não pode abrir mão delas.

“As crianças me adoram, mas eu não posso deixar, pois eu não sou palhaço e se eu fizer sintonia com elas eu perco minha essência”.

Jaime, que em breve vai inaugurar seu atelier com obras sobre as peripécias de Hitler, afirma ter pouco estudo e já ter vivido de renda, entretanto, no período de crise do governo Collor, ele caiu na miséria.

Assim como Jean-Michael Basquiat, artista que viveu em Nova York, que vivia pelas ruas fazendo arte nos muros, Jaime constrói sua arte. Ambos frutos do contexto urbano, Jaime Figura reproduz sua ambiência em seu corpo e nas paredes do mercado modelo.”
http://www.overmundo.com.br/overblog/jaime-figura-o-basquiat-baiano



Maceió invadida por discos voadores em 1957


Aqui mais postagem do IV Avatar e de outros avatares
.

Nenhum comentário: